IZA e Liniker lançam nova versão para o clássico “I Will Survive”

iza e liniker
As cantoras Iza e Liniker (FOTO: Divulgação)

As cantoras Liniker, Maria Gadú, IZA e Nina Maia se reuniram para regravar em estúdio o clássico “I Will Survive”, sucesso na voz da Gloria Gaynor. A nova versão foi divulgada nesta quarta-feira (dia 7).

Com uma roupagem completamente diferente da que ficou conhecida pelos seus arranjos originais, agora a nova versão faz parte da trilha sonora do filme “Todas as Canções de Amor”. O longa-metragem com Marina Ruy Barbosa e Bruno Gagliasso tem lançamento nos cinemas, nesta quinta-feira (dia 8).

No filme, um casal encontra uma fita deixada pelos antigos moradores da casa na qual eles acabaram de se mudar. Nela, estão faixas que contam detalhes de sua história. Gilberto Gil, Maria Bethânia e Rita Lee, são alguns nomes que também fazem parte da trilha sonora.

“Cresci ouvindo que meu cabelo era ruim” afirma IZA

A carioca IZA decidiu se abrir em uma entrevista para a revista Marie Claire, na terça-feira, dia 5, ao comentar assuntos como aceitação e autoestima. Aos 28 anos de idade, a jovem cantora que é negra, afirmou que sentia muita falta, quando era criança, de se ver representada na mídia: “Quando eu via as revistas que vendiam produtos de beleza não tinham crianças negras. Todos os brinquedos eram lindos e fofos, mas não tinham da minha cor. Eu achava que era um problema comigo e isso era bem complicado.”

Esta ausência de figuras negras a fez rejeitar, inclusive, seu próprio cabelo: “Cresci ouvindo que meu cabelo era ruim. Na verdade, ele nunca foi ruim. Ele é crespo e não era considerado um cabelo forte e saudável, o que é. Quando eu era adolescente, comecei a alisar meu cabelo para ‘consertar’. Não permitia que ele crescesse e se desenvolvesse, não o experimentava.” 

A importância em aceitar suas raízes e seu cabelo, aliás, foi um momento importante na sua vida, como IZA revelou: “Eu fiz sozinha meu primeiro corte em casa para deixar só a parte natural, tirando a química e coloquei tranças, com as quais fiqueis por uns 6 meses. Depois eu tirei e cortei. Eu sempre amei ter cabelão e queria deixar o meu cabelo crescer naturalmente. Foi um momento de reconhecer a mim e minhas raízes.”

VEJA TAMBÉM: Pabllo Vittar divulga o clipe de “Highlight”; música da série “Superdrags”

Ao fim da entrevista, IZA afirma que se sente muito feliz ao ser uma referência para outras jovens mulheres: “Vejo que muitas ainda são crianças e me vejo no lugar delas. Penso que isso teria sido importante para mim nesta idade também.”

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here