Morrissey traz só uma vaga lembrança do The Smiths

(FOTO: FernandoPires/The Ultimate Music)

Cantor apresentou apenas 3 canções da banda no espetáculo no Espaço das Américas, em São Paulo

(Por Edianez Parente)

Acontece muitas vezes de nossas bandas preferidas se desfazerem antes do que gostaríamos e temos sempre a esperança de relembrar os antigos hits quando há shows em carreira solo de algum integrante. Com Morrissey, vocalista do The Smiths, um dos grupos mais importantes do cenário do rock dark da década de 80, não é diferente, muito embora o cantor já tenha vindo ao Brasil diversas vezes em carreira solo desde o início dos anos 2000.

No show no último domingo, 2, em São Paulo, num Espaço das Américas cheio – havia na porta mais cambistas comprando do que vendendo ingressos – , com uma plateia na grande maioria na faixa dos 30 e 40 anos, não faltaram fãs do The Smiths ostentando camisetas da banda que há três décadas se desmanchou. A área mais cara da pista, que tinha ingresso a R$ 600 (inteira), era onde mais se percebia a pouca afinidade dos fãs com a maior parte das músicas da extensa carreira solo de Morrissey e total loucura com o som do The Smiths. Foram somente três músicas do The Smiths que o cantor trouxe para o público (confira a seguir o setlist); ou seja, numa conta rasa, quem só foi por causa da extinta banda do vocalista e de pista premium “desembolsou” R$ 200,00 por cada canção.

Morrissey
(FOTO: FernandoPires/The Ultimate Music)

Outra cover fez sucesso entre o público mais ávido por hits: o resgate que o cantor fez para o hit do The Pretenders, Back on the Chain Gang. Mas é bom frisar: o fã puro e simples de Morrissey foi plenamente bem atendido e saiu mais que satisfeito. O cantor mesclou diversos de seus sucessos da carreira solo, executando também três faixas de seu mais recente álbum, “Low in High School”.

Seu espetáculo é uma ode à sua própria figura – o show é antecedido por meia hora de videoclipes escolhidos cautelosamente, sempre representativos das influências que o cantor e compositor teve ao longo de toda sua vida artística. Desta vez tivemos Edith Piaf e David Bowie entre os lembrados. Ele entra no palco apontando: “Esta é a minha vida”. Em uma hora em meia de concerto, Morrissey é acompanhado por uma banda competente, um quinteto que inclui além de baterista, baixista e guitarrista-base, também um tecladista e um guitarrista solo versátil e que se alterna entre violão, metais e até um copo de vidro.

Morrissey
(FOTO: FernandoPires/The Ultimate Music)

O vocalista começou um tanto distante, sem muita conversa com a plateia. Mas ao longo do espetáculo, foi quebrando o gelo, se aproximando dos fãs mais colados ao palco – sob os olhos atentos de um segurança dos grandões bem postado a seu lado para evitar incidentes, como corrido recentemente no Canadá. Cumprimentou as pessoas e até deu autógrafos em capas de LPs, no que foi bastante aplaudido. Até o final da apresentação, Morrissey já teria jogado duas lindas camisas para a plateia, ficando de dorso nu.

Os cabelos estão grisalhos, mas o penteado e topete seguem irretocáveis, tal como a imagem de James Dean que durante o show é projetada no fundo do palco. Morrissey fará 60 anos em 2019. Esteve doente, tratou um câncer e por conta disso teve até shows adiados por aqui há alguns anos. Não está mais na plenitude da boa forma vocal, mas nada que comprometa sua performance.

Morrissey
(FOTO: FernandoPires/The Ultimate Music)

Em “Munich Air Disaster 58”, canção que fala do acidente de avião na Alemanha que matou o time do Manchester nos anos 50, o vocalista perdeu uma grande chance de fazer uma bonita homenagem local. Era só saudar também o time da Chapecoense, cujo desastre de avião completou dois anos na semana que passou.(-Alô, produção!, é bom dar o aviso ao artista que não conhece o País).

VEJA TAMBÉM: Mesmo com críticas negativas, Bohemian Rhapsody se torna a cinebiografia musical mais lucrativa da história

Quando finalmente se empolgou no palco, Morrissey saudou a cidade, dizendo a seu modo que São Paulo é a terra da garoa. E não seria este o clima ideal para ouvirmos suas baladas românticas e um tanto tristes?

Setlist 

  1. William, It Was Really Nothing (The Smiths)
  2. Alma Matters
  3. I Wish You Lonely
  4. Is It Really So Strange?(The Smiths )
  5. Hairdresser on Fire
  6. November Spawned a Monster
  7. Break Up the Family
  8. Back on the Chain Gang (cover do The Pretenders )
  9. Spent the Day in Bed
  10. Sunny
  11. If You Don’t Like Me, Don’t Look at Me
  12. Munich Air Disaster 1958
  13. Dial-a-Cliché
  14. The Bullfighter Dies
  15. How Soon Is Now? (The Smiths)
  16. Hold On to Your Friends
  17. Life Is a Pigsty
  18. Jack the Ripper
  19. Jacky’s Only Happy When She’s Up on the Stage

BIS:

  1. Everyday Is Like Sunday
  2. First of the Gang to Die

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here